Super-ricos nos EUA pagam ‘quase nada’ de imposto de renda, indicam declaracões vazadas

0
(0)


Colagem de fotos de Jeff Bezos, Warren Buffet e Elon Musk

Crédito, Getty Images

Legenda da foto,

Reportagens da ProPublica dizem ter tido acesso a documentos de Jeff Bezos, Warren Buffet e Elon Musk

Bilionários americanos como Jeff Bezos e Elon Musk, nomes que estão entre os mais ricos do mundo, chegaram a pagar pouco ou nenhum imposto em determinados anos, segundo revelou o site jornalístico ProPublica.

Bezos, fundador da Amazon, não pagou impostos em 2007 e 2011, enquanto Musk, da Tesla, não pagou nada em 2018. As informações reveladas até aqui não indicam ilegalidade, mas sim esquemas que permitem aos super-ricos usarem o sistema a seu favor.

Usando dados coletados pela revista Forbes, a ProPublica disse que, coletivamente, a fortuna dos 25 americanos mais ricos aumentou US$ 401 bilhões de 2014 a 2018 — mas eles pagaram US$ 13,6 bilhões em impostos de renda ao longo desses anos.

De acordo com o site, as 25 pessoas mais ricas dos Estados Unidos pagam menos impostos — uma média de 15,8% da renda bruta — do que o padrão para a maioria dos trabalhadores americanos.

A organização de jornalismo investigativo afirmou ter tido acesso a declarações de impostos, entre outros tipos de documentos, que compõem um “vasto tesouro de dados da Receita”, e prometeu novas revelações nas próximas semanas.

Jen Psaki, chefe de imprensa da Casa Branca, afirmou que “qualquer divulgação não autorizada de informações confidenciais do governo” é ilegal. Órgãos fiscais e o FBI (a polícia federal americana) também abriram investigações sobre o vazamento.

Crédito, Getty Images

Legenda da foto,

Fundador da Amazon, Jeff Bezos não pagou impostos em 2007 e 2011, segundo a ProPublica

A BBC não conseguiu confirmar por conta próprias as revelações da ProPublica.

Um dos bilionários mencionados, o filantropo George Soros, também teria pago impostos mínimos. Seu escritório não respondeu a um pedido da BBC por posicionamento, mas disse em um comunicado à ProPublica que Soros não precisou pagar impostos por alguns anos devido a perdas em investimentos. A nota afirmou ainda que Soros apoia o aumento de impostos para os americanos mais ricos.

O ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg também teve dados revelados e afirmou que o conjunto de reportagens fere direitos de privacidade — e por isso usaria “meios legais” para descobrir a fonte do vazamento.

‘Pagar zero impostos nos deixou no chão’

Antes, a ProPublica já tinha publicado várias notícias sobre como os cortes no orçamento da Receita americana prejudicaram sua capacidade de fiscalizar as grandes corporações. Segundo a organização jornalística, ela recebeu os documentos agora vazados em reação a esta cobertura anterior.

Jesse Eisinger, repórter sênior e editor da ProPublica, disse ao Today Programme, programa de rádio da BBC: “Ficamos bastante surpresos de que é possível reduzir [os impostos] a zero se você for um multibilionário. A realidade é que pagar zero impostos nos deixou no chão. Ultra-ricos conseguem contornar o sistema de uma forma totalmente legal.”

“Eles têm uma habilidade enorme para encontrar deduções, créditos e brechas.”

Em linhas gerais, eles são beneficiados pela não computação de propriedades e ações como renda — que seria tributável, como o recebimento de um salário.

Os bilionários conseguem ainda comprar ou construir ativos, ou herdar fortunas, e usar suas riquezas como garantia em empréstimos.

“Eles pegam emprestado de um banco a uma taxa de juros relativamente baixa, vivem disso e podem usar as despesas com juros para dedução de suas receitas”, explicou Eisinger.

Crédito, Getty Images

Legenda da foto,

Biden prometeu aumentar impostos sobre os mais ricos nos EUA

Os ricos, como outros cidadãos, podem reduzir também o valor pago à Receita através de doações para instituições de caridades e usando dinheiro da receita com investimentos, em vez da renda obtida com salários.

“Os juros de empréstimos podem ser deduzidos de qualquer outra receita de forma a reduzir ainda mais o passivo de imposto de renda. Parece chocante — mas é legal”, analisa o editor de negócios da BBC, Simon Jack.

“Isso, dizem defensores (dessas brechas), é o capitalismo em ação. Mas como tem acontecido com o tema da tributação das multinacionais, o clamor por mudanças fiscais está ficando maior.”

“Não é de se admirar que muitos políticos em todo o mundo — como Elizabeth Warren nos EUA e Jeremy Corbyn e John McDonnell no Reino Unido — e acadêmicos como Thomas Piketty tenham defendido nos últimos anos que tributemos a riqueza, e não a renda”, completa Jack.

Em sua campanha eleitoral de 2020, e agora como presidente, Joe Biden prometeu em diversas ocasiões aumentar os impostos sobre os americanos mais ricos.

Para seu pacote de investimentos em infraestrutura anunciado em abril, o democrata apontou como fonte de verbas o aumento em impostos sobre investimentos e heranças.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!



BBC News

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe uma Comentário

Estrikinia
Logo
Redefinir Senha